Notícias

4 de Abril de 2018
Eventos

SICOM homenageia jornalistas nesta sexta e lança nova edição do Prêmio Mariangela Iop de Oliveira

Reconhecimento ao trabalho realizado pelos jornalistas e ao papel dos meios de comunicação. É com esse sentido que o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (SICOM) realiza nesta sexta-feira, dia 6, homenagem pelo Dia do Jornalista, assinalado em 7 de abril, iniciativa que ocorre pela nona vez. Juntamente com essa homenagem, será lançada a quinta edição do Prêmio de Jornalismo Mariangela Iop de Oliveira, que neste ano apresenta o tema central "Comércio atacadista no Oeste Catarinense e sua amplitude".

A programação, com café da manhã, iniciará às 7h45, no auditório da entidade sindical representativa do comércio. Inicialmente será feita explanação sobre a nova edição do prêmio de jornalismo, pelo diretor executivo do Sicom, Eduardo José Perone, e pela passagem da data comemorativa pelo assessor de imprensa Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira. Depois haverá a entrega da premiação referente ao ano passado, à acadêmica de Jornalismo Mariana Frezza Cossa e ocorrerá manifestação do presidente em exercício do Sicom, Ricardo Urbancic.

Também faz parte da programação do Sicom palestra com o tema “Informação e Convergência de Plataformas”. Esse assunto será abordado pela professora Angélica Luersen, do curso de Jornalismo da Unochapecó, pelo professor Darci Debona, do curso de Jornalismo da Celer, e pelo o jornalista e professor William Robson Cordeiro Silva, doutorando em Tecnologias, Linguagens e Inovação no Jornalismo e que desenvolve pesquisa  sobre formatos e produção no contexto da convergência.

Dia do Jornalista
A data de 7 de abril foi instituída como Dia do Jornalista pela Associação Brasileira de Imprensa em 1931. A definição surgiu em homenagem a João Batista Líbero Badaró, médico e jornalista paulista que foi assassinado por inimigos políticos em 22 de novembro de 1830. Com sua morte, um movimento popular levou à abdicação de Dom Pedro I, no dia 7 de abril de 1831.  

Oposicionista a Pedro I, Líbero Badaró criou o “Observatório Constitucional”, jornal independente focado em política. Defensor da liberdade de imprensa, Badaró morreu em decorrência de denúncias que fazia contra o monarca e de sua ideologia, que contrariava os homens do poder, o que ampliou a crise que se instaurava no império.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 4/04/18