Notícias

8 de Fevereiro de 2019
Prêmios

Sicom define reportagem ganhadora do Prêmio Mariangela Iop de Oliveira

 “Atacarejos: o que mudou na forma de comprar?” é o tema da reportagem vencedora do Prêmio de Jornalismo Mariangela Iop de Oliveira, realizado pelo Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom). Em sua quinta edição, essa iniciativa, dirigida para jornalistas profissionais e estudantes de Jornalismo da região, teve como temática central "O comércio atacadista no Oeste Catarinense e sua amplitude". A realização contou com o apoio dos cursos de Jornalismo da Celer Faculdades e da Unochapecó.

A reportagem avaliada com a primeira colocação foi produzida pela jornalista Bia Piva. Trata sobre a expansão, em Chapecó, dos estabelecimentos denominados como “atacarejo”, ou seja, a junção de atacado e varejo. O texto, que apresenta depoimentos de consumidores e empresários dos ramos de atacado e varejo, afirma que essa modalidade, que amplia a concorrência com os supermercados mediante produtos e serviços diferenciados, “ganhou espaço em tempos de crise financeira e da busca por economia”.

Entre outras informações, a reportagem detalha que os atacarejos atendem com variedade de itens, desde produtos de primeira necessidade até papelaria e utilidades domésticas, entre outras linhas, em pequenas e grandes quantidades. Explica, ainda, que, “diferentemente do comércio atacadista tradicional, destinado à distribuição e à venda de grandes quantidades de itens para revendedores, o modelo, também chamado de cash and carry, abriu as portas ao consumidor com a venda de centenas de itens de primeira necessidade”.

Critérios avaliados

Para a avaliação das reportagens foram considerados critérios como a pertinência e relevância da pauta escolhida dentro da temática proposta. Outros critérios observados foram sobre o ineditismo e aprofundamento do tema em relação ao significado social e econômico do comércio no Oeste de Santa Catarina e a utilização correta das técnicas jornalísticas e observância da Língua Portuguesa. A premiação compreende troféu específico em bronze e mármore, criado pelo artista plástico Xiko Bracht, um smartphone e a publicação da reportagem vencedora no jornal Mais Sicom.

O julgamento dos textos foi feito por uma comissão, composta por representantes do curso de Jornalismo da Celer Faculdades, a professora Valéria Marcondes, do curso de Jornalismo da Unochapecó, a professora Angélica Luersen, e do Sicom, o assessor de imprensa Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira, sob a coordenação da coordenadora de Marketing do Sicom, jornalista Francine Durante.

O prêmio

O Sicom, através do prêmio, instituído em 7 de abril de 2014, homenageia a jornalista Mariangela Iop de Oliveira, profissional que atuou em sua assessoria de imprensa por 21 anos e foi a primeira mulher jornalista formada a exercer a profissão em Chapecó. Falecida em 2012, era graduada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Maria e em Administração pela Fundeste/Unochapecó e pós-graduada em Metodologia do Ensino Superior em Comunicação Social e em Publicidade e Propaganda e atuou nas rádios Universidade e Imembuí, de Santa Maria, na Rádio Chapecó e foi assessora de Comunicação Social da Prefeitura de Chapecó.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 8/02/19