Notícias

16 de Abril de 2018
Pesquisas

Preço do cesto básico tem queda em Chapecó

O preço do cesto de produtos básicos teve queda de 1,01% em abril no comparado com março, em Chapecó. Em valores reais, segundo o estudo feito pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, em parceria com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó, por meio do SICOM Pesquisas, o preço do cesto de produtos básico nos supermercados de Chapecó custa atualmente R$ 1.296,53. Em março, o valor era de R$ 1.309,70.

Se a comparação for feita entre os últimos 12 meses, abril de 2018 e abril de 2017, há uma redução significativa de 3,15%. Em abril do ano passado o custo do cesto de produtos básicos era de R$ 1.338,76

 Segundo dados disponibilizados pelo levantamento, o tomate comum foi o item do cesto de 57 produtos que registrou a maior redução de preço, em 37,27%. Em contrapartida, o maior índice de alta foi registrado no preço do leite integral, em 10,25%.

A pesquisa, realizada nos dias 2, 3 e 4 de abril, verificou que os produtos in natura apresentaram queda de 6,16%. Já os produtos semi-industrializados tiveram aumento de 1,88% e os industrializados redução de 1,37%. Os artigos de higiene diminuíram em 0,47% em abril. O grupo dos materiais de limpeza teve queda de 0,19%, enquanto serviços tarifados, como energia elétrica, água e gás de cozinha, comparando-se com março, registraram aumento de preços na ordem de 0,11%.

Neste mês, uma família chapecoense necessita de 1,36 salários mínimos líquidos para adquirir o cesto de produtos básicos.

Cesta básica mais barata
O levantamento conjunto Unochapecó/SICOM também contempla uma síntese dos preços de alguns dos principais produtos que formam a cesta básica de 13 produtos. De um custo de R$ 318,28 em março, a cesta básica passou em abril para R$ 301,83, com redução de 5,17%.

Em abril do ano passado, o valor da cesta foi de R$ 346,88, o que dá uma redução de 12,99% em 12 meses. Uma família chapecoense necessita, neste mês, de 0,32 salários para adquirir a cesta básica.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 16/04/18