Notícias

4 de Junho de 2018
Pesquisas

Pesquisa do SICOM mostra impactos da greve dos caminhoneiros

Avaliar os impactos ocasionados no setor empresarial pela greve de 10 dias realizada pelos caminhoneiros. Esse foi o objetivo de sondagem realizada com empresas associadas pelo Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (SICOM). Através de sua Divisão de Pesquisa e Estatística, a entidade aplicou questionário online com cinco perguntas, respondidas por 167 empresas associadas, 40% com atividades de comércio, 34% de serviços, 20% de comércio/serviços e 6% de indústria.

A análise desenvolvida pelo SICOM Pesquisas indica que o desabastecimento de combustíveis teve impactos relevantes nas empresas. Conforme as respostas, 56% indicaram que foram muito afetadas e 20% chegaram a paralisar as atividades. Em relação às perdas financeiras, 30% estimaram prejuízo de 11% a 20% do faturamento mensal, 26% de até 10% e 24% acima de 30% do faturamento. O mercado de trabalho também observou consequências, com 12% de férias coletivas seguidas de desligamentos, 8% com férias seguidas de desligamentos e houve 4% de desligamentos. Na pesquisa também foi levantado o prazo estimado pelas empresas para normalizar suas atividades após o fim da greve dos caminhoneiros. Cerca de 32% responderam que são necessários de seis a 10 dias, 30% até cinco dias e 18% de 11 a 20 dias.

A análise do SICOM Pesquisas assinala, ainda, que a esses índices “soma-se a paralização das atividades prestadas à sociedade, os prejuízos financeiros nas empresas, os desligamentos de funcionários e o atraso para a normalização das rotinas das empresas”.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 4/06/18