Notícias

7 de Junho de 2019
Pesquisas

Índice de Confiança do Consumidor Chapecoense segue em queda

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), feita em conjunto pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó e pela Divisão de Pesquisa e Estatística do Sindicato do Comércio (Sicom Pesquisas) apresenta números negativos neste mês de junho, com redução que ocorre desde março. Essa pesquisa também indica queda nos resultados quanto ao Índice de Expectativas de Consumo (IEC) e ao Índice de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (IEIC). Já o único índice que teve aumento neste mês foi o Índice de Condições Econômicas (ICE).

Neste mês, o ICC calculado para Chapecó apresenta queda de 0,59%, comparativamente a maio. Em termos de pontos, o total é de 90,01, enquanto no mês passado foi de 90,54 pontos, o que representa redução numérica de 0,53 pontos. Realizada entre os dias 15 e 30 de maio, a amostra foi composta por 109 mulheres e 103 homens de diversas faixas etárias e classes de renda. A redução do índice foi puxada pela menor confiança da população com idade entre os 45 e 65 anos (-4,54%), por pessoas com renda até R$ 3 mil (-3,48%) e por mulheres (-3,36%). Mesmo com a redução no índice geral, algumas das categorias tiveram sua confiança elevada para o mês de junho. Os consumidores com idade acima de 65 anos aparecem em primeiro lugar (35,9%) e em seguida jovens com até 24 anos (7,47%).

Quanto ao Índice de Expectativas de Consumo (IEC), a pesquisa mostra redução de -6,57%, atingindo 95,03 pontos. Esse resultado é expressivo, pois o último mês em que o referido índice estava abaixo dos 100 pontos foi em novembro de 2018.

A redução no Índice de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (IEIC) foi de 15,70%, totalizando 122,45 pontos, enquanto em maio foram de 145,26 pontos. Entre os consumidores entrevistados, 74,9% destacaram alguma obrigação a pagar, e entre elas o cartão de crédito aparece em primeiro lugar, seguido pelo débito em lojas. O percentual de consumidores que disseram estar inadimplentes apresentou aumento em junho. Em maio, 8,0% das pessoas endividadas também estavam inadimplentes, ao passo que em junho esse percentual aumentou para 17,3% dos entrevistados.

Índice de Condições Econômicas

O Índice de Condições Econômicas (ICE), que mensura como os consumidores avaliam suas finanças e a conjuntura do país comparando-as com os últimos 12 meses, apresentou elevação de 13,10% se comparado a maio, alcançando neste mês 81,83 pontos. Os resultados indicam que os consumidores estão mais confiantes com relação a suas finanças e às condições para aquisição de bens duráveis. Um dos fatores que pode explicar a variação positiva, segundo a coordenação da pesquisa, é a queda de 0,41 pontos percentuais no índice de inflação (Índice de Preços ao Consumidor/IPC-S), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 7/06/19