Notícias

12 de Fevereiro de 2021
Pesquisas

Depois de sete meses de aumentos, produtos básicos têm queda de preço

Depois de um período de sete meses consecutivos de alta, o preço do cesto básico de 57 produtos registra diminuição do valor em Chapecó neste mês de fevereiro. A variação negativa é de 1,02%, conforme pesquisa realizada mensalmente pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó em parceria com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom). Já quanto aos últimos 12 meses, houve aumento de 25,95%.

Realizada nos dias 01 e 02 de fevereiro, em 10 estabelecimentos comerciais de Chapecó, a pesquisa indica o valor médio de R$ 1.733,45, ante R$ 1.751,25 do mês passado, um diferença monetária de R$ 17,80 a menos. Esse custo do cesto era de R$ 1.376,29 há 12 meses, enquanto há sete meses chegava a R$ 1.472,13.  

Quanto à cesta básica de 13 produtos, o levantamento mostra o contrário do comportamento de queda do preço do cesto, com elevação de 0,44% em relação a janeiro. De R$ 450,68 o custo foi para R$ 452,69 no corrente mês, uma diferença de R$ 2,01. Na trajetória de 12 meses a elevação chega a 38,34%.

Produtos e grupos

Em termos de itens com maior redução percentual de preço, o principal foi a batata doce, com queda de 36,59%. Essa redução compensa o aumento acumulado de 54,41% nos últimos três meses, indica a coordenação da pesquisa Unochapecó/Sicom. O custo mensal chegou a R$ 5,73, enquanto a média dos últimos 12 meses foi de R$ 5,89.

Entre os produtos que sofreram aumentos, o destaque é para a cebola, com alta de 18,72%. Isso é atribuído ao fato da oferta nacional estar reduzida, em decorrência da menor produção no Nordeste e das chuvas intensas que dificultaram o escoamento no fim de janeiro.

Quanto à análise por grupos, todos apresentaram reduções, e a menos expressiva foi nos produtos alimentares, com queda de 0,73%, mas alta acumulada de 32,64% em relação a fevereiro de 2020. No grupo dos produtos não alimentares, a variação registrada foi de -0,82%. Em relação aos serviços tarifados, foi registrada variação negativa de 2,19% em comparação ao mês passado, principalmente graças unicamente à energia elétrica, reduzida no custo em 7,73% devido à mudança da bandeira vermelha para a bandeira amarela.

Cesto de 57 produtos: - 1,02%; R$ 1.733,45
Cesta de 13 produtos: + 0,44%; R$ 452,69
Maior queda: batata doce; - 36,59%
Maior aumento: cebola; + 18,72%
Produtos alimentares: -0,73
Não alimentares: -0,82%
Serviços tarifados: -2,19%

EXTRA COMUNICA – Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS – 12/02/2021