Notícias

3 de Outubro de 2018
Economia

Chapecoenses pretendem gastar R$ 150 para o Dia da Criança

O Dia da Criança é um período de grande movimentação econômica para o comércio em geral. Além do incremento nas vendas, estimula a movimentação econômica em praticamente todos os segmentos do comércio. Para avaliar essa tendência, uma pesquisa de intenção de compras para este período foi realizada em Chapecó, numa ação conjunta do Sindicato do Comércio (Sicom) e da Federação do Comércio de Santa Catarina (Fecomércio).

Conforme o levantamento, o gasto médio no Estado deverá ser de R$ 189,28, valor acima do ano passado, quando foi de R$ 180,92. Já em Chapecó, o valor previsto para ser destinado para os presentes do Dia da Criança diminuiu significativamente, de R$ 175,25 no ano passado para R$ 150,44 neste ano, também abaixo da média estadual. A cidade apresenta a menor intenção de compras para o Dia das Crianças, entre as sete pesquisadas no Estado.

Em Chapecó, segundo dados divulgados pela Divisão de Pesquisa e Estatística do Sicom, 49,1% dos consumidores apresentam preferência para presentear com brinquedo e 32,2% devem optar por vestuário. Quanto ao local onde as compras serão realizadas, 84,4% realizarão no comércio de rua, seguindo-se as opções por shopping e internet.

A maioria dos consumidores entrevistados afirmou que realiza pesquisa de preço como forma de economizar na compra do presente do Dia da Criança. Essa alternativa de pesquisa de preço foi indicada por 74,1% dos chapecoenses. Para a escolha do presente, os consumidores de Chapecó afirmam que adotam como critério, preferencialmente, a promoção. Essa opção foi citada por 41% dos entrevistados.

Forma de pagamento

Já em relação à forma de pagamento, o Sicom Pesquisas especifica que 72,8% dos chapecoenses indicam que optarão pela quitação em dinheiro à vista. Em seguida vêm os pagamentos: à vista no cartão de crédito – 10%; parcelado no cartão de crédito – 6,3%; à vista no cartão de débito – 5,9%; e parcelado no crediário – 3,4%.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 3/10/18