Notícias

5 de Dezembro de 2017
Pesquisas

Análise mostra evolução dos empregos no Oeste Catarinense

Levantamento feito pela Divisão de Pesquisa e Estatística Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (SICOM) demonstra evolução na geração de empregos na região Oeste de Santa Catarina e os setores de maior expressividade nas contratações. Isso foi constatado em três situações, ou seja: em Chapecó; na região de 25 municípios de abrangência do SICOM; e em toda a mesorregião Oeste. Os números de empregos constam do último levantamento divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), referentes a outubro passado.

De acordo com os dados do Caged avaliados pelo SICOM Pesquisas, em toda a mesorregião o saldo positivo entre admitidos e demitidos foi de 1.520 vagas. Esse dado é significativo, se relacionado ao ano anterior, pois em 2016 o saldo positivo havia sido de 605 empregos. Em Santa Catarina o saldo positivo em outubro foi de 8.611 empregos, enquanto nesse mesmo mês, no ano passado, chegou a 1.267 e em 2015 foi negativo em 4.475.

Por setor de atividade econômica, em outubro o maior saldo na geração de empregos na mesorregião, segundo o Caged, entre admitidos e desligados, foi de 670 na agropecuária. A seguir vieram a indústria de transformação, com 412, o comércio, com 283, e serviços, com 149.

Nos 25 municípios de atuação do SICOM, em outubro foram admitidos 4.060 trabalhadores e demitidos 3.843, o que dá um saldo positivo de 217 vagas. No ano passado esse último número foi de 57 vagas a menos. Já nessa mesma área, por setor de atividade, o comércio teve o maior saldo positivo, de 148 vagas, seguindo-se a indústria de transformação, com 80, e o setor de serviços, com 25.

Em Chapecó
Somente em Chapecó, o saldo na geração de empregos em outubro passado chegou a 43, o primeiro dado positivo desde 2014, quando foi de 409, caindo em 2015 para menos 31 e no ano passado para sete vagas a menos. Por segmento, segundo classificação do IBGE, no mês de outubro em Chapecó, o maior saldo foi do comércio, com 98 vagas a mais, entre demissões e admissões, seguindo a indústria, com 55, com queda de 72 em serviços e de 39 na construção civil.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 5/12/17