Os cinco vilões da inovação nas empresas

Os cinco vilões da inovação nas empresas

Muita gente diz que não inova pela falta de capital, ou ainda, diz que faltam profissionais ou até mesmo oportunidades para trazer a inovação para dentro da empresa.

Em tempos onde um blockbuster sobre super-heróis está prestes a se tornar a maior bilheteria da história do cinema mundial, resolvi nomear os cinco maiores vilões da inovação nos negócios.

Nada que infelizmente possa ser eliminado em um estalo, mas que pode ajudar você a reconhecer e combater um desses vilões que possa estar atacando sua empresa.

A Zona de Conforto: uma perigosa ilusionista, seus truques e ilusões fazem as pessoas acreditarem que o tempo não passa, se distanciando cada vez mais da realidade de seus consumidores e de seus negócios. Quando acordam do transe, para a maioria das vítimas já é tarde demais.

O Cotidiano: e-mails e reuniões desnecessárias, falta de foco, falta de tempo, baixa produtividade. Essas são algumas armas do sagaz Cotidiano, que prende suas vítimas em um redemoinho de atividades, impedindo que elas enxerguem alternativas ou oportunidades. Esgotadas, suas vítimas acabam sendo literalmente engolidas pelo ardiloso vilão.

O Sabotador Interno: na maioria das vezes um (fiel) comparsa da Zona de Conforto e do Cotidiano, ele tende a esconder em sua gaveta mágica todas as boas oportunidades que a empresa tem de decolar. Com o tempo, os projetos são totalmente esquecidos, principalmente se a empresa estiver sendo atacada também pelo Cotidiano ou pela Zona de Conforto. O sabotador interno tem facilidade para se disfarçar em qualquer área da empresa. Todo cuidado é pouco.

O Centralizador: o Centralizador é um anti-herói. Ao mesmo tempo em que diz que está do lado dos mocinhos buscando a realização dos objetivos, fazendo o melhor para todos, ao absorver novos projetos ou atividades, tende a criar um campo de força ao mesmo tempo invisível e impenetrável, impedindo que qualquer outra pessoa possa ver ou se aproximar dos projetos.

A inércia: com o poder do atrito, a inércia tende a emperrar qualquer movimentação de projeto ou objetivo da empresa. Seus poderes também envolvem a manipulação mental de suas vítimas, fazendo elas acreditarem que nada é possível, ou que precisará de mais gente, tempo ou recursos do que tem disponível.

Você não precisa de superpoderes para combater nenhum deles, mas precisará de muita determinação e, principalmente, trabalho em equipe para derrotá-los.

Fonte: Mercado & Consumo, 29/5/2019

SICOM

O SICOM – Sindicato do Comércio da Região de Chapecó – atua como um importante aliado das empresas do comércio. Tem como foco principal o associado, por isso, trabalha com o propósito de coordenar, proteger e defender todas as atividades econômicas relacionadas ao comércio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *