Fique por dentro das 7 últimas tendências do varejo

Fique por dentro das 7 últimas tendências do varejo

A inovação e a mudança impactam o dia a dia de muitos negócios. Novas formas de prospecção de clientes ou canais de vendas interativos, por exemplo, são algumas das inúmeras possibilidades nos comércios. Nessa perspectiva, o varejo é um setor comumente marcado por atrair e implementar novas soluções.

Pensando nisso, separamos as 7 tendências do varejo às quais você, empreendedor, deve estar atento para aplicar no seu negócio. Informação e antecipação de movimentos são características imprescindíveis para quem almeja alavancar uma empresa.

1. Chat como canal de vendas
Antes de entender essa tendência, é preciso traçar um panorama das redes sociais como canais para a realização de negócios. Pois bem: com a chegada dos sites, que se tornaram verdadeiros grupos sociais na web, muitas pessoas passaram a analisar e decidir por suas compras em lojas na web.

Atualmente, as mídias sociais contam com diversos marketplaces incluídos em suas plataformas. Com isso, além de ter uma boa exposição na web, é preciso saber se relacionar com os clientes, captar leads e fornecer produtos que estejam de acordo com o anseio de tais públicos.

É nesse cenário que os chabots tiveram um amplo mercado para atuar e despertaram o interesse de muitas empresas, desde os pequenos negócios até as grandes corporações. Essa ferramenta é um tipo de software que simula a conversação com um ser humano. Desse modo, diversas tarefas podem ser automatizadas (e mensagens, programadas).

2. Pagamento com criptomoedas
O Bictoin tornou-se uma febre em 2017. Entretanto, ele só representa uma parte inicial do mercado de criptomoedas: essa nova forma de pagamento, em que não são utilizadas moedas físicas, é o futuro da negociação no comércio mundial. Ocorre que muitos empreendedores têm dúvidas e receios ao aceitarem tal modalidade de pagamento em seus negócios.

É preciso analisar, primeiramente, quais são os benefícios e as potencialidades do uso de criptomoedas para o crescimento de uma empresa. Contar com uma assessoria especializada é fundamental para não haver erros na implementação desse tipo de pagamento.

Por isso, analise com sua equipe qual a melhor forma de criar um gateway de pagamento de criptomoedas e divulgue essa nova facilidade entre os clientes. Fique atento, ainda, às cotações das suas moedas para evitar perdas no a sua empresa.

3. Customização de produtos
A customização é algo bastante difundido. Nos últimos anos, muitos negócios de varejo estenderam essa comodidade aos seus mais diversos produtos — atualmente, várias lojas comercializam peças de vestuário, objetos e, até mesmo, veículos que podem ser customizados.

É preciso ressaltar que essa prática agrega mais valor aos itens, além de estreitar o relacionamento cliente-empresa. Isso ocorre pelo fato de que se desenvolve uma maior empatia e fidelização com a marca. Afinal, quem não quer ter um produto com a sua cara?

4. Sustentabilidade
A sustentabilidade é uma vertente em alta no mercado corporativo — e também uma tendência no varejo. Por isso, é fundamental que os empreendedores adotem práticas sustentáveis na produção e no descarte das mercadorias.

Além de ser uma forma de contribuir com o planeta, esse tipo de cuidado gera um maior engajamento por parte dos clientes e aumenta a percepção dos valores do seu negócio. Portanto, procure sempre ter a sustentabilidade como uma conduta empresarial.

5. Experiência virtual
Como dissemos no primeiro tópico, independentemente do seu nicho de atuação, é preciso ter presença na web. A experiência virtual é fundamental para realizar novos negócios e prospectar clientes. Contar com um bom site, que seja funcional e tenha textos atrativos, além de páginas nas redes sociais, é de suma importância.

No varejo, divulgar os produtos para um público cada vez mais seletivo exige boa presença virtual. Existem sites de diversos valores e configurações possíveis: analise as possibilidades de cada um e encontre o ideal para seu empreendimento.

6. Cadeia de abastecimento
A gestão de estoques e inovações na cadeia de abastecimento é uma tendência do varejo que vai crescer muito nos próximos anos. O uso de Big Data Analytics e Business Intelligence gera uma grande fonte de dados, capaz de auxiliar no controle da venda e na reposição de mercadorias no seu negócio.

Muitos lojistas realizam colaborações com parceiros comerciais, a fim de reduzir os custos, desde a cadeia de transporte até a armazenagem de mercadorias. É preciso antecipar demandas e maximizar as possibilidades dentro da sua empresa.

7. Dispositivos móveis
Assim como os websites são fontes valiosas para os varejistas, os dispositivos móveis são uma tendência. É preciso criar soluções mobile de aplicativos que proporcionam o acesso aos serviços/produtos da sua marca.

As pessoas estão vivendo em uma era hiperconectada — e sua loja não pode ficar distante dessa nova realidade. A atenção a essa característica é um dos maiores ativos para seu empreendimento: prepare conteúdos interativos e acessíveis a partir de smartphones.

Essas tendências já são realidade em muitos comércios. É preciso ficar de olho nas novidades e soluções que podem ajudá-lo a vender mais e a crescer a base de clientes do seu negócio.

Fonte: Comércio em ação, 2/10/2018.

SICOM

O SICOM – Sindicato do Comércio da Região de Chapecó – atua como um importante aliado das empresas do comércio. Tem como foco principal o associado, por isso, trabalha com o propósito de coordenar, proteger e defender todas as atividades econômicas relacionadas ao comércio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *