Perdas no varejo chegam a US$ 100 bilhões no mundo todo

Perdas no varejo chegam a US$ 100 bilhões no mundo todo

O varejo mundial registrou perdas de 99,56 bilhões de dólares ao longo de 2017. Só no Brasil, as perdas chegaram a 2,34 bilhões de dólares, o que representa 1,99% da receita. Os números brasileiros estão acima da média mundial, que é de 1,82%.

Furtos e roubos dentro dos pontos de venda cometidos não cometidos por funcionários são a maior causa de perdas ao varejo brasileiro, representando 29,17%, quase um terço do total de perdas. As perdas cujos culpados principais são os fornecedores ficaram na segunda posição, com 27,9%. Na sequência vem problemas de gestão de estoques, com 21,93% do total. Furtos ou fraudes realizados por funcionários responde por 21%.

No mundo, furtos em lojas praticado por consumidor também lideram as perdas, com 34,34% do total. Perdas por conta dos fornecedores (24,28%), furtos ou danos causados por funcionários (22,95%) e problemas na gestão de estoque (18,43%) fecham a lista.

Segmentos que mais sofrem
As lojas de departamento são as que mais apresentam perdas em relação à quantidade de vendas, com 2,35%. Em seguida está o segmento de moda, com 2,22%. Atacarejo é o terceiro, com 2,13%, seguido por eletrônicos (1,60%), produtos para casa e jardim (1,60%) e hipermercados (1,53%).

Entre os produtos mais furtados estão peças de vestuário, bebidas alcoólicas e eletroeletrônicos (tablets, smartphones e câmeras digitais).

Pesquisa
Os dados são da pesquisa Sensormatic Global Shrink, da Tyco Retail Solutions, líder global em prevenção de perdas e inteligência de inventário, e da PlanetRetail RNG, especializada em inteligência de mercado. O índice mede o desempenho de varejistas em todo o mundo e compara taxas de perdas de outros varejistas da mesma região e vertical.

O estudo abrange mais de 1.100 profissionais em posição de liderança em empresas de varejo em quatro regiões, 14 países e 13 segmentos. No total, são mais de 229 mil lojas contempladas pela pesquisa e faturamento de 1,5 trilhão de dólares.

Fonte: Portal Novarejo, 22/08/2018.

SICOM

O SICOM – Sindicato do Comércio da Região de Chapecó – atua como um importante aliado das empresas do comércio. Tem como foco principal o associado, por isso, trabalha com o propósito de coordenar, proteger e defender todas as atividades econômicas relacionadas ao comércio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *