Varejistas vão do online para loja física

Varejistas vão do online para loja física

Apesar do bom do comércio eletrônico que houve nos últimos anos, a ida à loja física, onde o consumidor pode ver, tocar e experimentar os produtos, ainda exerce forte influência na decisão de compra de categorias importantes, como alimentos, bebidas, móveis e roupas. De olho no impulso extra nas vendas que o contato físico com o produto e a prestação de serviços podem proporcionar para as vendas online, varejistas de maior porte que nasceram no mundo virtual estão abrindo lojas físicas.

No varejo brasileiro, já existem algumas iniciativas para misturar as compras físicas com as online, mas ainda restritas a setores específicos e a lojas de maior porte, que têm fôlego financeiro para investir em pontos de venda.

O Westwing, o maior e-commerce de casa e decoração do País e líder mundial do segmento no universo digital, presente em 14 países, decidiu em 2014 abrir loja física. A concorrente Oppa, comércio online de móveis e decoração aberto em 2011, inaugurou a sua primeira loja física 2013. Hoje, a empresa tem 12 lojas físicas. A previsão é abrir mais seis este ano.

A decisão da companhia online de abrir lojas físicas surgiu porque percebeu-se que os clientes tinham necessidade ver os móveis nos ambientes, ter uma noção de tamanho ocupado, além de expor a marca com custo bem menor do que o do meio digital. Hoje, quem vai à loja física pode usufruir dos serviços de projetos prestados e finalizar a compra por canais online e vice-versa.

Estudo recente feito pela consultoria Deloitte nos EUA mostra, segundo Guasti, os reais motivos da corrida das varejistas online para o mundo de tijolo e cimento. Quando o consumidor entra numa loja física, tendo pesquisado antes informações do produto na internet, a chance de realmente efetivar a compra é de 86%. Quando ele vai à loja física sem ter passado por outros canais, a chance de comprar cai para 60%.

                                                                                                                                                                                                                                                               Fonte: O Negócio do Varejo (25/03/17)

SICOM

O SICOM – Sindicato do Comércio da Região de Chapecó – atua como um importante aliado das empresas do comércio. Tem como foco principal o associado, por isso, trabalha com o propósito de coordenar, proteger e defender todas as atividades econômicas relacionadas ao comércio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *